Canyons de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Guia completo para planejar sua viagem.

No ano passado estávamos fazendo uma cobertura em Florianópolis e tiramos alguns dias para conhecer os Canyons de Santa Catarina, também conhecidos como Canyons do Rio Grande do Sul pelo fato de ficarem bem na divisa entre os estados. Já fazia algum tempo que queríamos desbravar este tesouro e ver de perto as paisagens alucinantes que fazem parte das belezas naturais brasileiras.

Se estiver com preguiça de ler, escute este post no formato podcast:

Montamos nosso roteiro de 5 dias com bastante calma, pra fazer tudo sem pressa e poder relaxar um pouco. Juntamos todos os links, informações e experiências que tivemos com a intenção de montar um guia completo com todas informações necessárias. Tem também um vídeo com alguns registros que fizemos.

Neste post você encontrará tudo o que precisa para planejar sua viagem para os Canyons de Santa Catarina. Informações sobre a melhor época do ano, principais atrações, cidades para se hospedar, distância das capitais, dicas de hospedagem e alimentação. Esperamos que goste e que seja útil!

Onde ficam os Canyons de Santa Catarina?

Os canyons do sul estão situados próximos à divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul e são abrigados pelo Parque Nacional de Aparados da Serra e pelo Parque Nacional da Serra Geral, ambos administrados pelo competente ICMBio.

As principais cidades que dão acesso aos parques são Praia Grande (SC) e Cambará do Sul (RS). Nós escolhemos ficar em Praia Grande pois é de lá que começa a Trilha do Rio do Boi, que falaremos mais adiante. De forma geral, o conselho é se hospedar em Cambará do Sul, visto que as distâncias até o Canyon Itaimbezinho e Canyon Fortaleza são menores a partir de lá.

Para quem vai de avião, a viagem a partir de Porto Alegre é mais curta em relação à Florianópolis (220km x 300km), por outro lado as passagens podem ser um pouco mais caras. Como estávamos em Floripa, pegamos o carro no aeroporto por volta das 09h, paramos para almoçar em Farol de Santa Marta e às 15h chegamos em Praia Grande.

A estrada que dá acesso aos Canyons Itaimbezinho e Fortaleza não é pavimentada em sua maioria, mas foi bem tranquilo fazer o trajeto com nosso carro alugado que ganhou o apelido carinhoso de Goleta Russa, dado seu comportamento de 4×4 exibido nas pistas da Serra do Faxinal. Falaremos mais sobre as distâncias no decorrer do post.

Melhor época para visitar os Canyons de Santa Catarina

Tenha em mente que o inverno na região é intenso e o termômetro pode bater temperaturas negativas com facilidade. Se você não se importa com isso, o inverno é uma época boa porque há menos concentração de neblina.

No verão o aumento de temperatura traz chuvas e neblina, o que pode atrapalhar ou até inviabilizar seu passeio pelos Canyons de Santa Catarina. Quando fizemos nossa pesquisa vimos vários relatos de pessoas que acabaram não conhecendo nada em função de mau tempo e neblina.

Nós conhecemos os canyons em outubro e tivemos a sorte de pegar apenas um dia de chuva. Mesmo nos dias quentes, quando o sol se vai a temperatura cai.

Praia Grande – SC, dicas gerais caso fique na cidade

Embora a cidade tenha este nome, não se trata de uma praia, mas sim uma agradável cidade de interior com as típicas casinhas tradicionais da arquitetura de Santa Catarina herdada da colonização européia.

Nos hospedamos na agradável A Casa Rosa, um hostel instalado em um casarão dos anos 40 que outrora já serviu de residência para o prefeito da cidade. O terreno é gigante, cheio de árvores e pássaros cantando o dia inteiro. Eles possuem quartos individuais e coletivos, pensão com café da manhã e preços acessíveis.

A Casas Rosa, hostel em Praia Grande, SC.
A Casa Rosa Hostel, em Praia Grande-SC.

A parte de alimentação na cidade é meio crítica. Como voltávamos dos passeios sempre por volta de 15h, os restaurantes já estavam fechados. A solução era comprar algo no supermercado e fazer no hostel. 

A noite a boa pedida é a Cervejaria Grota Bier, com vários rótulos artesanais fabricados localmente. A comida é honesta e a música é boa. Recomendamos.

Praia Grande fica à cerca de 50 minutos de Torres, linda praia do Rio Grande do Sul. Em um dos dias chuvosos, a previsão apontava sol e em Torres. Fizemos um bate e volta e tivemos um dia incrível que abordaremos em outro post futuramente.

Agora que já demos este panorama geral, vamos ao que interessa: as atrações e passeios dos Canyons de Santa Catarina!

Canyon Itaimbezinho – Trilhas e Informações

O Canyon Itaimbezinho é o mais popular dos canyons do sul, mas na nossa opinião perde em beleza para o Canyon Fortaleza. Seu acesso se dá pela Serra do Faxinal, que leva até a entrada do Parque Nacional de Aparados da Serra. 

Partindo de Cambará do Sul, são cerca de 35 minutos. Se você estiver em Praia Grande, são cerca de 60 minutos. A  estrada é esburacada e cheia de pedras, mas a paisagem é incrível. Separe um dia inteiro para conhecer o Itaimbezinho. Tente sair do hotel no máximo às 08h, desta forma aproveitará melhor o passeio.

Não é necessário estar acompanhado de um guia para visitar o Canyon Itaimbezinho. As trilhas são leves, muito bem sinalizadas e em boa parte contam com grades de proteção.

Trilha do Cotovelo 

A primeira trilha do Canyon do Itaimbezinho tem cerca de 6km de distância ida e volta e começa à direita logo após a entrada do estacionamento. Três horas foram suficiente para fazer com muita calma, apreciando a paisagem e tirando muitas fotos. 

Canyons de Santa Catarina - Itaimbezinho com Rio do Boi abaixo.
Canyon Itaimbezinho – Trilha do Cotovelo

Ao longo da trilha há diversos mirantes que aos poucos vão apresentando as imponentes paredes do canyon e o leito do Rio do Boi correndo entre elas. A partir do primeiro mirante, a trilha segue pela borda do Canyon, sempre com sinalização e grades de segurança. 

Trilha do Vértice 

Retornando ao ponto de partida há outra trilha à esquerda, que leva até o encontro entre as duas paredes do Canyon Itaimbezinho. A trilha do Vértice tem apenas 1,5km ida e volta e lindas vistas dos paredões e da Cachoeira Véu de Noiva.

Canyons de Santa Catarina - Itaimbezinho - Trilha de Vértice
Cachoeira Véu de Noiva – Trilha do Vértice

Canyon Fortaleza – Trilhas e Informações

Amanhecemos com uma leve garoa e o receio da neblina atrapalhar nossa visita ao Canyon Fortaleza. Seguindo o ritual, tomamos um café da manhã reforçado, entramos na Goleta Russa e seguimos pela Serra da Faxina.

A partir de Praia Grande – SC são 60km até a portaria do Parque Nacional da Serra Geral, vencidos em cerca de 1h30 de viagem.  Para quem está hospedado em Cambará do Sul, a distância é de apenas 20km.

Já havíamos lido bastante sobre o Canyon Fortaleza e sua beleza mais selvagem se comparado aos outros canyons do sul. É o maior canyon do Brasil, com 7,5km de extensão e paredes que chegam a até 1.200 metros de altura. Surreal. Outra coisa que já tínhamos em mente era a diversidade de trilhas menores encontradas dentro do parque. Foi um dia intenso e recompensador.

Canyons Rio Grande do Sul - Fortaleza

Chegamos com um pouco de neblina, mas aos poucos o sol foi se apresentando de forma plena. A entrada no parque é gratuita e não é necessário estar acompanhado de um guia. Tenha em mente que a sinalização neste parque é mínima e que não há orientações de segurança. 

Trilha do Mirante 

A partir do ponto final da estrada são 3,5km de trilha, ida e volta. Metade do percurso é plano e a outra metade tem uma subida leve que não chega a incomodar. O trajeto pode ser feito em 1h30 já contando as pausas para relaxar.

Canyon Fortaleza - Trilha do Mirante
Toda grandeza do Canyon Fortaleza

O topo da trilha tem uma vista panorâmica incrível do Canyon Fortaleza. É realmente impressionante sua grandiosidade.  Lá embaixo corre o Rio da Pedra, que de longe parece um fiozinho de água.

Trilha da Cachoeira do Tigre Preto

Cerca de 3km antes do ponto final da estrada, após o rio, há uma sinalização com a entrada de Trilha da Cachoeira do Tigre Preto. Neste mesma entrada também é possível fazer a Trilha da Pedra do Segredo, que nós optamos por deixar de lado. 

Sem querer mas meio querendo, arriscamos outras duas trilhas que não sabemos o nome e nos levaram a dois lugares incríveis. A primeira delas nos colocou de frente para a Cachoeira do Tigre Preto (cerca de 1h de caminhada), e a outra nos leva para o topo da cachoeira, onde é possível tomar um banho no rio com a devida cautela.

Canyon Fortaleza - Trilha da cachoeira do Tigre Preto
Cabeceira da Cachoeira do Tigre Preto

Foi um dia intenso e muito mais recompensante que o primeiro. Voltamos ouvindo um som e pensando na grandiosidade do Canyon Fortaleza.

Trilha do Rio do Boi

Não foi desta vez, infelizmente. Depois de um dia inteiro de chuva intensa o nível do Rio do Boi subiu consideravelmente e a trilha foi fechada. Esperamos mais dois dias, mas foi tanta água que a trilha só reabriu no dia em que precisávamos ir embora. 

Mesmo assim, como a pesquisa já estava toda feita, compartilhamos aqui as principais informações sobre esta bela e desafiadora trilha e deixamos a dica de conferir o post do blog Viagens e Caminhos. O percurso ida e volta tem cerca de 14km ida e volta, começa em Praia Grande, e é recomendado apenas para quem está com o preparo físico em dia, visto que são quase 8 horas de caminhada.

O Rio do Boi corre por dentro dos paredões do Canyon Itaimbezinho e é obrigatório estar acompanhado de um guia credenciado para fazer a trilha. Em vários momentos é necessário cruzar o rio de uma margem para outra, e em dias com água um pouco mais alta pode ser necessário o uso de caneleiras para evitar arranhões e surpresas com cobras.

Trilha do Rio do Boi
Trilha do Rio do Boi, não foi dessa vez.

Ao longo da trilha há 4 paradas com cachoeiras onde é possível se banhar e recuperar a energia. A caminhada não chega até o final do canyon, mas se aproxima bastante do vértice, onde as paredes tem cerca de 700m de altura.

Canyons do Rio Grande do Sul – Outras atrações

Não que sejam menos importantes, mas com certeza não são tão belos e grandiosos como o Canyon Fortaleza e Canyon Itaimbezinho. Para quem estiver com tempo e vontade, recomendamos também o Canyon Malacara, Canyon dos Índios Coroados e Canyon Montenegro.

Canyon Fortaleza – Ponte sobre Rio do Tigre Preto

Resumão sobre os Canyons de Santa Catarina

. Você pode se hospedar em Praia Grande-SC ou Cambará do Sul-RS;
. Pra quem vai de avião, chegar em Porto Alegre é mais perto que Florianópolis;
. A melhor época do ano para visitar é entre maio e outubro;
. Canyon Itaimbezinho e Canyon Fortaleza não precisam de guia;
. Trilha do Rio do Boi é obrigatório a presença de um guia;
. Separe um dia para cada passeio e curta com calma;
. As estradas de terra machucam o carro. Se puder, alugue um.

Pra você que chegou até aqui, esperamos que as informações tenham sido úteis e torcemos para que sua viagem saia do papel. Se tiver qualquer dúvida é só deixar uma comentário que logo responderemos! 

Finalizando, deixamos alguns convites para conhecer melhor nosso trabalho:
. Siga nosso instagram e fique por dentro das novidades
. Acompanhe nossos posts sobre viagens
. Inspire-se com nossos posts sobre arte e design.

Nos vemos por aí! Hasta luego!